Ato Terapêutico

A igreja é, e sempre será, um lugar feito por pessoas humanas! Somente isto! Mesmo tendo focos de cunho espirituais, a dinâmica na qual a igreja está envolvida é, antes de ser espiritual (ou ser percebido como tal), um espaço eminentemente humano.

Eu sou do ponto de vista que a ordem dos fatores altera o entendimento. Assim, antes de entender a igreja como um lugar de percepção do mundo espiritual, é preciso que se entenda a igreja como um lugar de relacionamentos humanos. A inversão das coisas, ou seja, querer perceber logo a igreja a partir do que se entende por espiritual, para depois, tentar viver a dimensão humana, pode transformar estes humanos em seres extremamente pedantes e insensíveis: meros humanos pensando ser deuses e deusas. O pior dos males!


Comente com Facebook

Frank Ribeiro

Teólogo e Psicólogo. Pós-graduado (especialização) em Bioética. Pós-Graduação em Docência do Ensino Superior Religioso. Pós-Graduado em Psicologia Organizacional. Mestre em Temas de Psicologia - Especialidade Família - Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade do Porto – Portugal, onde morou por três anos e meio, no desenvolvimento da dissertação do Mestrado. Temas de grande interesse: Missões, Hermenêutica, Conjugalidade, Relações Institucionais, Morte, Educação e Saúde Mental relacionada a Psicologia da Religião. Casado com Suely Ribeiro.