• Reflexões Existenciais

    Floresça onde for possível

    Vivemos em uma sociedade onde competição gratuita  e insana tem sido lavada as últimas consequências: o atentado contra a vida. Confundem a competitividade, como processo natural do amadurecimento e conquistas, com a insanidade de ter pelo ter, sem nenhum compromisso consigo mesmo e com o outro. Eu e Suely recebemos uma das suas irmãs e o esposo, aqui em Gravatá (PE), para três dias de visita. E quiseram conhecer uma das áreas rurais, onde existe as plantações de flores. Conhecemos uma plantação de  crisântemo, de dona Jura, uma senhora simpática, acolhedora, que nos deu uma aula sobre a cadeia produtiva deste tipo de flor. Na ida – o motivo do…

  • Conjugalidade,  Livros,  Séries

    Um casamento não nasce flor

    Um casamento não nasce flor, ele surge a partir de dois ramos, um macho e uma fêmea. Para que o casamento se configure como flor, a flor da conjugalidade, formando uma identidade conjugal, estes dois ramos precisam florir, ou seja, precisam evoluir da condição de ramo para condição de flor, iniciando o processo como um botão floral. Um casamento só será fecundo, se seus atores estiverem dispostos a fecundar ou se deixarem fecundar. Caso contrário, serão estéreis afetivos por toda vida e nenhum casamento suporta uma esterilidade afetiva. O Espírito Santo é o polinizador das virtudes do relacionamento conjugal, mas, como na flor, ele precisa ser atraído para a parte…

  • Conjugalidade,  Livros,  Séries

    Identidade Conjugal

    Os dois indivíduos que compõe o casal continuam sendo pessoas individualizadas, pelo menos, é o que se espera. Todavia, o que se espera, na vivência relacional, é que estes dois indivíduos – macho e fêmea – assumam o projeto da conjugalidade. Este projeto da conjugalidade, é que a autora, anteriormente referida, chama de “identidade conjugal”. Portanto, em termos efetivos da dinâmica conjugal, não existe uma “unidade conjugal”, pois os sujeitos da relação sempre serão indivíduos; haverá sim, a construção da identidade conjugal, e, por assim dizer, uma identidade conjugal que sempre refletirá os aspectos da individualidade dos dois indivíduos da relação. A identidade conjugal nunca será alheia a individualidade, e,…

Você não pode copiar o conteúdo desta página