Reflexões Existenciais,  Textos

Acima das nuvens o sol brilha!

A densidade das nuvens não implica a não-existência do sol. Ele está no mesmo lugar, não obstante, as nuvens. Portanto, se as densas nuvens te impedem a aproximação, então, suba. Não tenha medo de subir, sempre mais um pouco. Acima das nuvens o sol brilha. Considere as nuvens neutralizantes da aproximação apenas um instrumento que te fará alçar voos.

Mas nunca esqueça que o teu voo é um agenciamento. E o agenciamento é uma cadeia contingencial intermitente de possibilidades!

Cada nuvem que se forma é um agenciamento; é está diante do possível.

Acima das nuvens o sol brilha!

O sol é possível, não por si só, isto não seria possível, mas como elemento de contingência da nuvem que nos remete para o possível. Acima das nuvens o sol brilha, e mesmo na densidade aparentemente imóvel, que se impõe, quando se admite ausência da luz, ele está presente. Somos seres possíveis, e, na ausência existe a presença. Pois ausência não é não-existência; é ausência é apenas uma possibilidade de subida.

Deixe o seu comentário

%d blogueiros gostam disto: