Amar é Comportamento - Livro I,  Recorte de livros meus,  Série Conjugalidade

Ato Dramaturgo

O relacionamento conjugal impõe aos cônjuges um Ato Dramaturgo que seja face a face. Casar é representar! É representar porque existem papéis – marido e esposa – que precisam ser apresentados, incorporados. Por isto, é preciso que se entenda que “representar” aqui não tem nenhuma relação com “fingimento”, mas como o ato de trazer à existência uma imagem que se quer mostrar, e, algumas vezes, que é necessário mostrar.

O casamento é isto: trazer à existência, ao mundo visível, os conteúdos escondidos que se encerram no que o casamento representa, a partir das cenas dos dois atores principais. O que o casamento representa? A possibilidade de uma vida comum em que sonhos e projetos podem ser compartilhados por duas pessoas diferentes. E a possibilidade se torna possível quando os dois principais atores do Teatro da Existência estão cientes que, para que as cenas sejam projetadas de forma clara, é preciso que vivam sob o signo da Identidade Conjugal.

Facebook Comments

Desculpa! Mas, escrever este texto deu trabalho!