Diversos

Pastores-psicanalistas: quando ser idiota da subjetividade.

“O grande acontecimento do século foi a ascensão espantosa e fulminante do idiota”. Nelson Rodrigues

É sabido que Nelson Rodrigues, o reacionário, tinha o maior pavor aos “idiotas da objetividade”. Mas quem são os idiotas da objetividade? São “os copidesques, jornalistas que reescrevem os textos dos outros para enquadrá-los no estilo do jornal, corrigir a gramática e eliminar as obscuridades”[1]. E, de forma mais particular, eu digo que são pastores que se autointitulam psicanalista: são amantes de si mesmo vaidosos; são vaidosos porque dizem ser sem ser o que dizem ser.

Eduardo Levy diz que os idiotas da objetividade são aqueles que “sabem tudo sobre economia mas nunca leram Shakespeare. Da revolução francesa sabem demasiado, mas nunca ouviram falar de Julien Sorel ou Sra. de Renâl[2]”.

E, falando de um lugar que vivo a 36 anos, desde fevereiro de 1986, devo dizer que os idiotas da subjetividade são os que se dizem teólogos, mas não sabem a diferença entre um ómicron e um ômega, épsilon e upsilon (ou ípsilon, ipsilão, ípsilo).

Tem aqueles idiotas da subjetividade “propriamente dito”, dentro das chamadas “ciências psicológicas”, tem aqueles que se autointitulam de psicanalistas, mas não sabem ler Outro[3]. E como psicólogo [CRP-03/7397] vivo neste espaço desde 2009, tenho observado que neste lugar da idiotice da subjetividade tem os tais psicanalistas que são oriundos da religião, que não sabem absolutamente nada de psicanálise, que assume uma postura extremamente perigosa e têm coragem de escrever no seu “perfil” social, junto com o tal “conferencista internacional” a designação de ser também psicanalista. São amantes de si mesmo vaidosos; são vaidosos porque dizem ser sem ser o que dizem ser.

Muitos destes psicanalistas-pastor são uma farsa da mais bizarras, mas bizarro ao extremo. Pois, alguns destes pastores-psicanalistas ainda se deram o trabalho de fazer um login em um destes site que vendem o curso de psicanálise como “produto digital” e compram um curso de psicanálise por R$ 9,90. Não estou dizendo que isto é um ganho intelectual, de forma algum… isto é sem-vergonhice das grandes], mas, “pelo menos” fizeram o login, em contraposição, a outros que foram dormir, e, ao amanhecer, disseram: a partir de hoje sou psicanalista. Estes sujeitos, tanto os que fazem o login como os que dormem, constroem uma imagem fútil, pois, buscam valorização que se atribui à própria aparência, ou quaisquer outras qualidades físicas ou intelectuais, fundamentada no desejo de que tais qualidades sejam reconhecidas ou admiradas pelos outros.


[1] Belmiro Valverde Jobim Castor. Disponível em < http://www.cienciaefe.org.br/online/0311/objetividade.htm>

[2] http://edulevy.blogspot.com/2006/02/os-idiotas-da-objetividade-nelson.html

[3] Leia-se: o grande outro

Facebook Comments

Desculpa! Mas, escrever este texto deu trabalho!