Conjugalidade,  Séries

Amar ou odiar são Atos de Significados

Este post é um recorte de “Amar é Comportamento”

Amar ou odiar são Atos de Significados. São plantas do mesmo ambiente, o ambiente da nossa condição humana na capacidade de atribuir sentido às coisas; os animais não humanos não sofrem deste dilema! Portanto, a sobrevivência de um ou outro dependerá do nível de sentido que damos a um ou outro. E eles vivem por processo de exclusão, pois, na proporção que alimentamos um ou outro enfraquece. A grande questão é: qual dos dois temos alimentado mais dentro das nossas relações, e especialmente, na relação conjugal?

Embora estando no mesmo ambiente, o sistema de nutrição é diferente um do outro. Por isto o que um é, qual o alimento que lhe mantém e qual a dimensão do seu alcance, no outro tem a mesma proporção inversa.

Há uma estória que gosto muito, que cabe bem aqui. Dizem que em certo país estava havendo um derrame de notas falsas de dinheiro muito grande, algo que estava afetando a economia. Os especialistas não davam conta de tanto trabalho para identificar as notas faltas, pois, os falsificadores a cada dia tornavam-se mais sofisticados, chegando perto da perfeição na imitação entre o falso e verdadeiro. Foi quando alguém sugeriu que se contratasse o maior especialista em reconhecimento entre notas falsas e verdadeiras. Este especialista não precisou de muito tempo para detectar onde os funcionários do Governo estavam errando. Eles perdiam muito tempo tentam encontrar o erro da falsificação, e como os falsificadores evoluíam muito rápido, o conhecimento adquirido anteriormente, muito rapidamente já não fazia sentido, assim era um processo tipo a tentativa de alguém que tenta pular sobre a sua própria sombra! Depois de observar o suficiente, o especialista pediu a atenção dizendo-lhe que a solução era bem simples, e que de fato, eles estavam trabalhando sob a perspectiva equivocada. Eles não precisavam perder tanto tempo tentando manter-se atualizados sobre as características das notas falsas, bastava conhecer a nota verdadeira devidamente, pois, conhecendo a nota verdadeira, saberiam identificar a falsa.

Me dirijo especialmente aos casais! Não precisamos perder tanto tempo tentando identificar as características “falsas” do nosso casamento, buscando as “falhas de impressão”, buscando a ausência de “elementos de segurança”. Basta saber quais os elementos que o fazem verdadeiro! Lembrem-se que amar e odiar sobrevivem por exclusão, quanto mais alimentamos um, mais enfraquecemos o outro.

Ah! Sobre o amar já temos. Ele tem duas características essenciais, ademais são consequências 1) O QUE ELE É: sofredor e benigno; 2) COMO ELE SE COMPORTA: não é invejoso, não se vangloria, não se ensoberbece, não se porta inconvenientemente, não busca os seus próprios interesses, não se irrita, não suspeita mal; não regozija com a injustiça; tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta (1 Coríntios 13)

Amar é Ato de Significado, portanto, amar se apresente. A única forma de amar é amando! Amar é não milagre. Amar é comportamento.

Pense nisto!

Você não pode copiar o conteúdo desta página